FacebookTwitter

Cuidados com os nossos filhos – nossa herança

By on dez 4, 2016 in Família | 1 comment

Share On GoogleShare On FacebookShare On Twitter

Salmo 127:3 – Eis que os filhos são herança da parte do Senhor, e o fruto do ventre o seu galardão.

filhosNão há dúvidas que os filhos são tesouros que o Deus nos dá. São heranças que recebemos para cuidar. Mas qual e melhor forma de fazer isso?

Seguem quatro pequenas histórias de sucesso e insucesso no cuidado dos filhos e da família.

Moisés e sua família

Moisés se casou com Zípora quando fugiu do Egito para Midiã. Ele havia fugido, pois tentou executar a missão de libertar o povo por conta própria, matando o egípcio.

Após ser chamado por Deus na sarça ardente, ele retornou ao Egito para libertar o povo. Ele se empenhou tanto nessa missão, que mandou a família de volta para a casa do seu sogro Jetro.

Após a saída do Egito, Jetro vem “devolver” a filha a Moisés, e observa que e ele não tem tempo para a família, pois passa o dia todo sentado e cuidando do povo. Neste momento Jetro dá o conselho que é conhecido como “conselho de Jetro”, sugerindo que Moisés organize melhor o seu esforço, dividindo a tarefa de cuidar do povo com outras pessoas.

Moisés sem dúvida era uma pessoa que tinha muita comunhão com Deus, e recebeu uma tarefa muito especial d’Ele para cumprir, tarefa essencial na história da Redenção. Porém quase perdeu sua família por conta de não saber como executá-la com equilíbrio.

Davi e seus filhos

Davi foi chamado o “homem segundo o coração de Deus”. Ele era uma pessoa tinha uma comunhão intensa com Deus, apesar de suas falhas. Os seus salmos são exemplos de intimidade, relacionamento profundo e transparência com Deus. Porém ele não sabia como cuidar dos filhos.

Davi teve diversos filhos. A Bíblia cita 18 pelo nome, e diz que ainda teve outros com suas concubinas. Apesar de Davi ter um relacionamento íntimo com Deus, não soube passar isso para seus filhos.

Seu filho Amnon estuprou a própria irmã Tamar, e Davi não o repreendeu – a Bíblia diz isso textualmente. Depois Absalão, o irmão de Tamar, matou a Amnon como vingança.

Davi não tratou a situação, não corrigiu nem Amnon nem o próprio Absalão. Davi não se preocupou em tratar os relacionamentos. Mesmo Salomão, apesar de toda a sua sabedoria, não tinha o mesmo relacionamento com Deus que seu pai tinha, e acabou se perdendo com muitas mulheres.

Ana, mãe de Samuel

Ana era estéril, mas Deus mudou a sua situação depois que ela derramou o seu coração diante de Deus. Ela compreendeu e resposta de Deus e dedicou o seu primeiro filho a Ele, deixando-o desde criança como auxiliar do sacerdote Eli.

É interessante observar que ela entendeu a missão de seu filho, entendeu que ele tinha uma missão para com o povo e para com Deus. Entendeu que Samuel seu filho não era sua posse, mas que ele havia sido dado a ela para que ela o preparasse para a obra de Deus.

Assim, ela o visitava periodicamente, levando uma nova túnica feita com carinho, para que seu filho usasse na obra de Deus.

Apesar de hoje esse procedimento não ser mais possível – até porque não temos mais um sacerdote único, ou mesmo um local específico para adoração – o que vale é o conceito de que os nossos filhos não são nossas posses, mas pessoas que foram deixadas sob nossa responsabilidade, e nosso papel é desenvolver as suas habilidades para que possam servir a Deus.

Eunice e Loide, avó e mãe espiritual

Timóteo foi um líder logo nos primeiros anos da igreja. Quando Paulo manda as cartas para ele, dá a entender que ele era um pastor bastante jovem, tentando superar os desafios de uma igreja crescente.

Timóteo é descrito com alguém que tinha uma “fé genuína”, ou “fé não fingida”. Significa que ele não era um cristão nominal, mas que realmente vivia o que pregava. Porém é interessante notar que Paulo cita explicitamente que essa fé ele recebeu de sua vó Eunice e sua mãe Loide. Sua fé era fruto do ensino e cuidado que tinha em casa, mesmo seu pai provavelmente não sendo um cristão.

Ele aprendeu com sua mãe e avó a maneira correta de se relacionar com Deus, em uma época em que já existiam muitos cristãos nominais, e que não havia tantos recursos didáticos como hoje para a educação dos nossos filhos.

Sua mãe e avó entenderam que era sua missão educar seu neto e filho, sem deixar isso para a EBD, DVDs evangélicos, livros, diários de hora silenciosa. O que fez diferença na vida de Timóteo foi aprender com a prática de fé de sua família.  No momento adequado Paulo o retirou de sua família para que ele o acompanhasse na obra e fosse assim preparado para o ministério.

Sua fé foi tão sólida que nas cartas que Paulo envia a ele quase não há correções ou críticas – Paulo basicamente dá a Timóteo instruções sobre como liderar a igreja. A questão espiritual estava resolvida.

Conclusão

Quatro histórias diferentes (Moisés, Davi, Samuel e Timóteo).

Aprendamos com essas histórias!

Reflexão apresentada em
3 de dezembro de 2016
no chá de bebê de
Luiz Claudio e Sara Tureck